Portal da Cidade Umuarama

Abuso!

Preço de materiais escolares tem diferença de mais de 840% em Umuarama

Há produtos, de marcas iguais ou semelhantes, com diferença de preço de exatos 842%, caso do esquadro de plástico, encontrado a R$ 0,69 e a R$ 6,50

Publicado em 24/01/2023 às 17:23

A lista de materiais escolares é fornecida pela escola e deve indicar apenas os itens que o aluno vai usar individualmente (Foto: Procon/Umuarama)

Uma das pesquisas de preços mais aguardadas do ano acaba de ser divulgada nesta terça-feira (24) pela Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor – Procon Umuarama e os resultados vão impressionar pais e responsáveis pela compra de materiais escolares: há produtos, de marcas iguais ou semelhantes, com diferença de preço de exatos 842%, caso do esquadro de plástico, encontrado a R$ 0,69 e a R$ 6,50.

A pesquisa foi feita em nove estabelecimentos comerciais da cidade, entre livrarias e lojas de departamento que têm setores específicos para a venda desses 47 itens. O secretário do Procon Umuarama, Deybson Bitencourt, indica que pesquisar é fundamental para os pais que querem fazer um pouco de economia. “Claro, se deslocar de carro por 15 ou 20 quilômetros apenas para comprar um apontador mais barato, não vale a pena. Mas analisar os preços gerais, considerar os preços médios e comparar se as marcas dos produtos têm a mesma qualidade é muito importante, principalmente no caso de pais que têm dois ou três filhos em idade escolar”, comenta.

Os produtos que mais aumentaram de preço entre janeiro de 2022 e janeiro de 2023 foram os apontadores de lápis com um furo (que custava em média R$ 0,58 e agora custa R$ 2,12 – uma diferença de 265%) e o com depósito (que custava R$ 1,03 e agora custa R$ 3,69 – uma diferença de 258%). “Uma ‘curiosidade’ é que apenas um produto da lista baixou de preço entre os dois anos, que foi o caderno matemática de brochura com 40 folhas e capa flexível, que custava R$ 4,48 e agora custa R$ 2,13 – uma redução de 53%. Isso confirma que os preços de materiais escolares não acompanharam apenas a inflação registrada no período”, analisa o secretário.

Além do esquadro plástico, as maiores diferenças de preços entre os produtos de uma loja para outra estão no apontador de lápis com depósito (encontrado a R$ 1,03 e a R$ 8,99 – diferença de 597%), o lápis de cera jumbo com 12 unidades (encontrado a R$ 3,90 e a R$ 26,99 – diferença de 592,1%), o caderno espiral com 96 folhas e capa dura (encontrado a R$ 3,50 e a R$ 19,99 – diferença de 471,1%) e o compasso (encontrado a R$ 1,89 e a R$ 9,99 – diferença de 428,6%). “Para comprar os 47 itens da lista básica de materiais escolares em 2022, os pais tinham de desembolsar R$ 154,28, já este ano terão de investir R$ 320,73”, pontua.

Consumidor atento

O secretário do Procon Umuarama esclarece que a lista de materiais escolares é fornecida pela escola indicando apenas os itens que o aluno vai usar individualmente – e nunca com produtos de uso coletivo. “Até há alguns anos era comum vermos as escolas pedindo itens como produtos de limpeza, papel higiênico, sabonete, copos descartáveis, carimbo, álcool, algodão, entre outros. Contudo, essa prática tornou-se irregular, e esses materiais devem ser fornecidos pela escola e não pelos alunos”, alerta.

Outro ponto que a legislação brasileira também assegura é o fato de que as escolas não podem, em hipótese alguma, escolher a marca dos materiais escolares solicitados para o ano letivo. “É direito do consumidor escolher a opção que preferir para os itens solicitados pela escola, lembrando que alguns materiais não podem de forma alguma ser solicitados, como canetas de lousa, carimbos, copos descartáveis, esponja para pratos, fitas adesivas ou decorativas, grampos para grampeador, giz branco ou colorido, guardanapos, lenços descartáveis, medicamentos, pasta suspensa e papel higiênico, entre outros”, enumera.

Bitencourt acrescenta ainda que o Procon disponibiliza gratuitamente uma equipe de profissionais para orientar os pais e responsáveis – consumidores em geral – a respeito de seus direitos. “Por indicação do prefeito Hermes Pimentel, o Procon de Umuarama atende em horário especial, sem fechar no horário de almoço, garantindo a oportunidade para que o cidadão possa buscar seus direitos, esclarecer dúvidas e registrar queixas, quando necessárias. A missão de nossa secretaria é exatamente proteger e defender o consumidor”, finaliza.

Veja a pesquisa completa clicando aqui.

Fonte:

Receba as notícias de Umuarama no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário