Portal da Cidade Umuarama

Medicinal

Mãe vende camisetas para pagar tratamento do filho com óleo de cannabis

Após um ano de tratamento com medicamento, exames mostram surpreendentes resultados na luta contra crises convulsivas

Postado em 24/10/2019 às 19:00 |

Filipe Podadeiro com a mãe, Rosiney Podadeiro; óleo à base de cannabidiol ajudou a diminuir as crises convulsivas do jovem (Foto: Arquivo Pessoal)

Após anos de consultas com especialistas e pesquisas, Roseney Podadeiro, de 43 de anos, encontrou um tratamento que se mostrou eficaz para reduzir as crises convulsivas do filho, Filipe Podadeiro. O adolescente de 17 anos foi diagnosticado aos 2 anos e meio de idade e desde então realizava acompanhamento neurológico, fazendo uso de medicamentos tradicionais.

Em 2018, Roseney descobriu por meio da internet o relato mães sobre o uso terapêutico da cannabis em pacientes com a mesma doença do filho. Foi então que graças a um movimento de mães e pacientes portadores de outras doenças (epilepsia, transtorno do espectro autista, mal de Parkinson, dores crônicas, esclerose múltipla e depressão), cuja a eficácia do óleo já foi cientificamente comprovada, foi possível o acesso à consulta com um especialista.  

A consulta foi realizada pelo médico Paulo Fleury Teixeira (CRM 19994), que possui autorização para prescrever o medicamento no Brasil, e a partir daí começou a fazer uso de um óleo feito com cannabis, conhecida como “maconha medicinal”.  

O medicamento tem sido crucial para a melhora do filho, conta Rosiney. “No início, até mesmo o neurologista que o acompanha não indicava o uso o óleo, por ser muito recente. Mas fui a fundo no assunto, e acreditei, após muita pesquisa e lendo relatos de outros pacientes. Após um ano, refizemos alguns exames e mostramos ao neurologista e ele se surpreendeu com os resultados”, disse.  

Custos com o medicamento 

Desde 2016, após decisão judicial, a Anvisa autoriza a prescrição e importação dos medicamentos. Porém, o medicamento possui um custo muito elevado. 


Plantio de cannabis medicinal

Rosiney consegue adquirir dois frascos - suficientes para um mês -, que custam R$ 350, com cerca de 3 ml cada. Trata-se de um produto importado, pois no Brasil ainda há poucas pessoas autorizadas a produzi-lo. Desempregada há quase um mês, a mãe não possui recursos para continuar arcando com os altos valores. Uma alternativa encontrada foi a comercialização de camisetas produzidas pelo coletivo de pacientes moradores da região que possuem receita para fazer uso do medicamento. Cada camiseta custa R$ 50 e o lucro é revertido para para o custo com o tratamento. Para adquirir as camisetas basta entrar em contato por meio do número (44) 9861-1198.

As camisetas estão sendo vendidas a R$ 50

Cientificamente comprovado 

Estudos já comprovaram a eficácia desse tipo de remédios para convulsões em pacientes com epilepsia e para aqueles com câncer para diminuir a dor provocada pela doença. Apesar disso, o assunto ainda causa polêmica por ser associado diretamente ao consumo e dependência que a erva provoca no organismo.

Segundo a farmacêutica especialista em assuntos regulatórios Maiara Nishino, os medicamentos à base da substância não afetam o comportamento do ser humano, nem têm tendência de dependência. 

Fonte:

Deixe seu comentário

Mais Lidas