Portal da Cidade Umuarama

Amor à vida

Setembro Amarelo: atendimento em saúde mental é ampliado em Umuarama

Dentro das ações programadas, a Secretaria de Saúde realiza uma série de treinamentos e capacitações profissionais

Postado em 22/09/2021 às 10:01

Especialistas destacam a necessidade de integração da Saúde Mental ao cotidiano das práticas da Atenção Básica (Foto: Portal da Cidade Umuarama/Eduardo Sebim)

Dentro das ações programadas para o Setembro Amarelo – mês de prevenção ao suicídio –, a Secretaria de Saúde de Umuarama realiza uma série de treinamentos e capacitações profissionais. Um exemplo é o trabalho conduzido pela psicóloga Catia Faquinete, coordenadora do Setor de Saúde Mental, e pela Atenção Primária em Saúde, retomando o processo de matriciamento no atendimento à população.

O matricioamento reuniu as equipes da Atenção Básica das Unidades de Saúde do Jardim Cruzeiro, CAPS II e CAPS AD (Álcool e Drogas) e apresentou orientações sobre o apoio matricial em saúde mental. “Trata-se de um processo moderno, quer será utilizado em rede, ou seja, precisamos de contar com a participação de todos os profissionais, de todos os níveis de atendimento na atenção primária em saúde. É a oportunidade para termos uma maior habilidade em detectar pessoas que apresentem algum transtorno mental, comunicando o fato às equipes especializadas”, explicou Catia.

Ela conta que especialistas e autores da área destacam a necessidade de integração da Saúde Mental ao cotidiano das práticas da Atenção Básica, como forma de cuidar da saúde do cidadão de forma integral. “Neste contexto, de união de forças em todas as frentes de atendimento em saúde, o matriciamento surgiu como uma estratégia para fazer valer essa articulação, para garantir um cuidado ampliado à saúde, por meio do diálogo entre os diversos profissionais que trabalham diretamente na manutenção da saúde dos cidadãos”, detalha.

Conforme o Ministério da Saúde, o matriciamento em saúde mental consiste em um arranjo organizacional para dar suporte técnico-pedagógico em áreas específicas às equipes responsáveis pelo desenvolvimento de ações básicas de saúde para a população. “Neste mês em que estamos falando sobre o importante tema da prevenção ao suicídio, o matriciamento representa um recurso de construção de novas práticas em saúde mental junto às comunidades, no território onde as pessoas vivem e circulam. Não é apenas um ato de encaminhar uma pessoa ao especialista, mas sim oferecer toda uma rede, toda uma estrutura de apoio às pessoas que precisam de atenção, resume Catia, informando que quem precisar de atendimento em saúde mental, pode contar com o apoio de todos os agentes que trabalham em saúde em Umuarama.

Fonte:

Receba as notícias de Umuarama no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário

Outras notícias