Portal da Cidade Umuarama

Conscientização

Infestação de imóveis pelo mosquito da dengue cai para 0,6% em Umuarama

Conforme o Boletim da Dengue da Secretaria de Estado da Saúde, Umuarama tem hoje 373 casos confirmados da doença

Postado em 22/07/2019 às 13:52 |

A redução do índice é resultado de um maior nível de conscientização da população, eliminando criadouros em seus imóveis (Foto: Tiago Boeing)

O Índice de Infestação Predial (IIP) pelo mosquito da dengue em Umuarama caiu de 2% em maio deste ano para 0,6% conforme o quarto Levantamento de Índice Rápido para Infestação pelo Aedes aegypti (Liraa), realizado entre os dias 15 a 19 de julho. Isso coloca a cidade dentro da margem de segurança da Organização Mundial de Saúde (OMS), que estabelece 1% como o máximo aceitável.

A redução do índice é resultado de um maior nível de conscientização da população, eliminando criadouros em seus imóveis, e também do árduo trabalho dos agentes de combate a endemias da Vigilância Ambiental da Secretaria Municipal de Saúde. “Nossas equipes estão em trabalho constante, em todas as regiões da cidade, para conter o avanço no número de casos de dengue. São ações de bloqueio, fiscalizações e muita orientação para as pessoas, porque a dengue é um problema sério e uma epidemia pode ter resultados muito graves, caso tenhamos pacientes com complicações”, afirmou a secretária municipal de Saúde, Cecília Cividini.

Conforme o Boletim da Dengue da Secretaria de Estado da Saúde, Umuarama tem hoje 373 casos confirmados da doença – quadro que só não é mais grave por conta das inúmeras ações do município, como o reforço do trabalho de conscientização, visitas e fiscalizações, e também o recolhimento eficiente de resíduos e o Programa Bairro Saudável, que eliminou 441 toneladas de materiais que favoreceriam a reprodução do mosquito.

O Liraa divulgado nesta sexta-feira (19) mostrou que o IIP ficou zerado na grande maioria dos bairros visitados – para o levantamento, a cidade é dividida em 62 localidades e destas, em 52 não foi encontrada presença de larvas. Em nove dos dez locais onde o mosquito foi encontrado, a infestação ficou entre 1,2% e 4,5% dos imóveis visitados. O Parque Tarumã registrou o maior índice deste Liraa, com a presença de larvas do mosquito em 12,5% das unidades residenciais e comerciais visitadas.

A Secretaria de Saúde, por meio da Vigilância Ambiental, já está tomando medidas de controle para orientar a população desses bairros e preparando ações de impacto para o Tarumã. Por unidade básica de saúde (UBS), Jardim São Cristóvão, Parque San Remo, Parque Industrial e Jardim Vitória Régia estão com infestação entre 2% e 2,6%. A região do Centro de Saúde Escola, Jardim Panorama e Jardim Cruzeiro estão entre 0,4% e 0,7% e as outras onze UBS tiveram índice zero de infestação.

A secretária Cecília Cividini reforça que a população não pode descuidar. “O Tarumã é um exemplo. No Liraa anterior, o bairro teve infestação zero e neste, agora, aparece com 12,5%, um índice que acende um alerta. Não podemos relaxar no combate ao mosquito, eliminando criadouros, fazendo uma vistoria diária nos nossos quintais e mantendo a limpeza e organização. O material que não puder ser descartado deve ser coberto ou guardado em locais adequados. Toda a atenção é necessária contra a dengue e precisamos manter o foco na prevenção”, completou a secretária.

Fonte:

Deixe seu comentário