Portal da Cidade Umuarama

Ensino

Sete cursos de graduação da UEM têm nota máxima no Enade

Eles atingiram o Conceito 5; a maioria dos 44 cursos avaliados ficou com o conceito 4, que representa um desempenho muito bom

Postado em 10/10/2018 às 12:55 |

O Conceito Enade foi calculado com base no desempenho dos estudantes no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes 2017 (Foto: Ilustrativa)

Sete cursos de graduação da Universidade Estadual de Maringá (UEM) avaliados pelo Ministério da Educação conquistaram o conceito máximo 5 no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), de acordo com dados divulgados, nesta terça-feira (9), pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão ligado ao MEC.

Os cursos com a nota máxima foram Arquitetura e Urbanismo, Artes Visuais, Ciências da Computação, Ciências Sociais (licenciatura), Engenharia Civil, Engenharia de Produção - Agroindústria, e Letras/Inglês. Na avaliação do ano passado, com base nas provas de 2016, dois cursos da UEM atingiram a nota 5: Biomedicina e Odontologia. É preciso ressaltar, porém, que a cada ano a avaliação do Inep atinge áreas distintas.

Vale ressaltar, ainda, que a somatória de 44 cursos inclui as ênfases de cada graduação, a modalidade (presencial e a distância) e a categoria bacharelado ou licenciatura. O Conceito Enade foi calculado com base no desempenho dos estudantes no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) 2017.

É feito por estudantes ao final dos cursos de graduação para avaliar conhecimentos, competências e habilidades desenvolvidas ao longo do curso. O Enade é componente curricular obrigatório dos cursos de graduação e é composto por uma prova para avaliação individual de desempenho do estudante e um Questionário do Estudante.

Até o final do ano o Inep deve divulgar o Conceito Preliminar do Curso (CPC), que envolve a avaliação de cada curso da instituição. Por fim, será divulgada a nota do Índice Geral de Cursos (IGC), relativa à avaliação da Universidade, e que é resultante dos Conceito Enade e do CPC, além de outros fatores. Atualmente, a UEM está com o IGC 4.

Para o reitor eleito, Julio Damaaceno, o desempenho dos cursos da UEM é o resultado de muito esforço coletivo e investimento. "Temos um ambiente que favorece a formação de excelência. A UEM possui um quadro de servidores, técnicos e docentes, que se qualificam constantemente e que, na maior parte das vezes, se dedicam integralmente à Universidade".

Ainda segundo Damasceno, a UEM capta muitos recursos dos organismos federais, internacionais e privados e investe em infra-estrutura e laboratórios. "Outro fator é a formação dos nossos alunos, que vai além do ambiente das salas de aula e do ambiente acadêmico. Ou seja, qualidade do nosso quadro de servidores, o investimento e a integração com a sociedade, esse conjunto de fatores levam a uma formação de excelência validada pela nota do Enade e outros rankings nacionais e internacionais", conclui.

Fonte:

Deixe seu comentário