Portal da Cidade Umuarama

Pesquisas

Professora da Unipar lança livro com mais de trinta temas sobre transgeneridade

A obra da professora Tereza Rodrigues Vieira, que contou com 57 participantes, foi dedicada à modelo e atriz Roberta Close

Postado em 02/05/2019 às 11:34 |

Professora Tereza Rodrigues Vieira com o livro Transgêneros (Foto: Unipar)

A pesquisadora e professora da Universidade Paranaense (Unipar), Tereza Rodrigues Vieira, vem se destacando, há anos, na produção de conhecimentos na área da bioética. Ela, que leciona nos cursos de graduação em Direito e Medicina e no mestrado em Direito Processual e Cidadania da Unipar, tem vários livros publicados, sozinha e em parceria. E acaba de lançar mais um, o ‘Transgêneros’. 

O livro conta com 47 artigos sobre 37 temas diferentes e 57 participantes, no total. Entre eles, 24 artigos têm a participação de professores, acadêmicos e egressos do mestrado e da especialização e pesquisadores da Unipar, sendo a professora Tereza autora e co-autora em 22 deles. O prefácio é da conhecida jurista Maria Berenice Dias, do Instituto Brasileiro de Direito de Família (IBDFAM) e, na obra, também fazem parte dois professores de universidades americanas e outros pesquisadores expoentes da transgeneridade no Brasil. 

A professora conta que dedicou o livro à modelo e atriz Roberta Close. “Fiz questão de prestar esta homenagem a ela pela visibilidade que deu ao tema, nacional e internacionalmente. Foi uma obra organizada e escrita com muito carinho. Somos amigas desde 1995 e ganhamos a batalha para mudança do nome e gênero dela em 2005. Nós nos vemos e falamos com frequência, pois ela é uma mulher admirável. Ela própria me enviou a foto usada na contracapa do livro”, conta. 

De acordo com Tereza, os temas abordados na obra focam pessoas transgênero no esporte, pai grávido, registro civil, transcidadania, saúde, criança, adolescente, eleições, trabalho, previdência, aposentadoria, despatologização, aplicação da Lei Maria da Penha, transfobia, histórico brasileiro da transexualidade, educação, intersexo, cinema, literatura, STF, uso de banheiro público e discurso do ódio. E ainda: transgêneros no cárcere, forças armadas, doação de sangue, situação de rua, arrependimento, dano, transfeminismo, sexo neutro e gênero fluido. “Felizmente, a obra tem tido uma boa aceitabilidade dos leitores, por sua qualidade, abrangência e preço acessível. Estou muito feliz”, exclama a professora.

Fonte:

Deixe seu comentário