Portal da Cidade Umuarama

aumento de casos

Prefeito teme que governo do Estado aplique quarentena rígida em Umuarama

Em conversa com empresários, Celso Pozzobom manifestou preocupação com a desobediência de regras de combate à disseminação do coronavírus

Postado em 09/07/2020 às 09:42

Resultado de fiscalizações e aumento em número de casos é preocupante, diz prefeito (Foto: Prefeitura Municipal de Umuarama)

A Prefeitura de Umuarama reuniu representantes do comércio local e da Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Umuarama (Aciu), além do Ministério Público e da Secretaria Municipal de Saúde, para discutir os impactos das ações de enfrentamento à pandemia de covid-19 na cidade, na tarde desta quarta-feira no anfiteatro do Paço da Amizade.

Com base no resultado de fiscalizações e monitoramento da situação, o prefeito Celso Pozzobom manifestou preocupação com a rebeldia de parte da população em atender às medidas de combate à disseminação do coronavírus. “O isolamento social praticamente não existe mais em nossa cidade. Temos visto muitas aglomerações, festas e churrascos, por isso a fiscalização precisou ser intensificada”, disse. 

A preocupação do prefeito é que o número de casos continue aumentando, bem como a utilização de leitos hospitalares, e o governo do Estado estenda a determinação de fechamento à região. “Se isso acontecer, teremos de acatar. Não vamos contestar determinações do governo”, afirmou, ao lado do promotor público Marcos Antônio de Souza e da secretária municipal de Saúde, Cecília Cividini. 

Outra situação levantada na reunião foi a predominância de jovens e adultos entre os casos positivos de Covid-19. “A população idosa e as crianças têm sido minoria enter os positivados. O maior volume são os jovens e adultos até 40 anos, o que caracteriza o contágio pela convivência social em atividades de lazer, festas e aglomerações em bares e lanchonetes. Os efeitos do último decreto devem ser sentidos após duas semanas de vigência e se não obtivermos os resultados, é possível que o COE Municipal amplie as restrições”, acrescentou a secretária Cecília Cividini. 

Pedidos de flexibilização de medidas devem ser avaliados no COE, mas enquanto os números de casos não recuarem não há expectativa de concessões. “As medidas são adotadas após amplas discussões e acompanham a evolução do quadro da pandemia. Infelizmente, a falta de apoio de parte da população (falta de uso da máscara, aglomerações desrespeito às medidas), até de alguns empresários, inviabilizam qualquer alívio nas medidas, neste momento”, reforçou a secretária. 

A secretária de Comunicação, Letícia Macedo D’avila Corrêa, também falou das dificuldades enfrentadas nas fiscalizações, da resistência de muitos em acatar as determinações e de reações inconvenientes de algumas pessoas. Lembrou que a prefeitura mantém grande número de servidores comissionados visitando o comércio, que emitem relatórios apontando o descumprimento das normas de conduta em muitas empresas. “O relaxamento é perceptível e os fiscais recebem ofensas e insultos quando cobram atitudes preventivas”, testemunhou. 

As ações do município foram elogiadas pelo Ministério Público e por empresários presentes e o consenso é de que a fiscalização deve continuar, bem como a conscientização da população e o monitoramento do comércio. O COE deve ser reunir esta semana para uma avaliação mais técnica do quadro atual e discussão sobre a necessidade ou não de novas medidas.

Fonte:

Receba as notícias de Umuarama no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário