Portal da Cidade Umuarama

Pandemia

Uopeccan passa a ser referência para pacientes com coronavírus em Umuarama

Hoje, 30 umuaramenses estão hospitalizados com covid, 14 deles em UTIs de Umuarama, Cianorte e Goioerê e 16 em enfermarias da macrorregional

Postado em 02/03/2021 às 11:32 |

Pacientes com suspeita de infecção pelo coronavírus e sintomas que exigem internamento em princípio serão encaminhados à Uopeccan (Foto: Portal da Cidade Umuarama)

A chefe da 12ª Regional de Saúde, Viviane Herreira, reuniu representantes dos hospitais de Umuarama, do Samu Noroeste, do Pronto Atendimento 24h, do serviço de regulação de leitos da macrorregião, a apoiadora Regina Peron, do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Paraná (Cosems-PR) e a secretária de Saúde de Umuarama, Cecília Cividini, na manhã desta segunda-feira (1º) para discutir uma reformulação na oferta de leitos de enfermaria e UTI para pacientes com covid-19 da cidade e região.

A principal mudança decidida na reunião foi que o Hospital Uopeccan passará a ser a unidade de referência para atender pacientes de Umuarama e municípios próximos já a partir desta terça-feira (2) enquanto os demais hospitais absorverão os pacientes de clínica médica e outras especialidades. O Cemil continuará com ala covid, mas atualmente não tem mais vagas.

Portanto, pacientes com suspeita de infecção pelo coronavírus e sintomas que exigem internamento em princípio serão encaminhados à Uopeccan, que além da pandemia atenderá apenas oncologia. O objetivo é concentrar o atendimento e centralizar os recursos técnicos e humanos, evitando riscos de contaminação e a exigência de cuidados especiais nas outras unidades hospitalares, além da ampliação de leitos.

Nesta segunda, a Macrorregião Noroeste estava com 96% de ocupação de UTI (156 leitos ocupados e apenas sete livres) e com 85% das enfermarias ocupadas (180 leitos com pacientes e 36 livres), um percentual perigoso diante do aumento diário no número de pacientes com agravos. No final de semana foi necessário internar pacientes da região onde não havia mais vagas exclusivas para covid – a chamada “vaga zero”.

Viviane Herrera explicou que, com a nova sistemática, pacientes clínicos não-covid serão direcionados pela regulação aos três hospitais de Umuarama – inclusive os pós-covid que ainda necessitarem de assistência hospitalar, internados no Uopeccan. “Contaremos com os pequenos hospitais da região para esses pacientes e os leitos normais da nossa cidade para que o Uopeccan concentre atendimento nos pacientes Covid. Teremos de imediato mais 30 leitos de enfermaria e três ou quatro de UTI, e em breve mais leitos de UTI”, informou.

“No domingo havia 10 pacientes aguardando vagas de internamento em UTI na região. Em Umuarama tivemos pacientes agravados aguardando leitos por mais de 30 horas no Pronto Atendimento 24h”, disse a secretária Cecília Cividini.

O Samu se prontificou a montar uma equipe com ambulância especialmente para remanejar os da clínica médica aos hospitais e os de covid para a referência. Os hospitais também vão ceder temporariamente ao Uopeccan equipamentos utilizados no tratamento como respiradores e monitores.

Na reunião, a regulação da Sesa informou que o Estado ativou mais 10 leitos covid nesta segunda e mais 15 leitos devem ser liberados nos próximos dias, para atender pacientes da macrorregião – além dos que serão ofertados pelo Uopeccan.

“Estamos trabalhando em harmonia para dar a resposta mais rápida e efetiva à falta de leitos, unindo esforços com para que nossa população tenha a melhor assistência possível nesse momento tão desafiador”, completou Viviane Herreira. Hoje, 30 umuaramenses estão hospitalizados com covid, 14 deles em unidades de terapia intensiva de Umuarama, Cianorte e Goioerê e 16 em enfermarias da macrorregional.


Fazendas à venda em Umuarama

Fonte:

Receba as notícias de Umuarama no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário

Outras notícias

data-matched-content-ui-type="image_stacked" data-matched-content-rows-num="2" data-matched-content-columns-num="3">

Mais Lidas