Portal da Cidade Umuarama

Ciência

Pesquisadores da UEM têm carta sobre covid-19 publicada na revista Science

Texto de professores e doutorandas da UEM reforçam importância de população e governos seguirem recomendações da OMS

Postado em 07/07/2020 às 14:33

Na carta endereçada à Science, os autores da UEM também abordam a necessidade de combate às fake news e ao negacionismo da pandemia e da própria Ciência (Foto: UEM)

O Departamento de Análises Clinicas e Biomedicina (DAB) da Universidade Estadual de Maringá (UEM) publicou uma carta eletrônica na Science, uma das revistas científicas mais prestigiadas do mundo. Nela, professores e doutorandas ressaltam a importância de sociedade civil e governantes seguirem recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para um efetivo combate à pandemia de covid-19.

Escrita em inglês, a carta, que pode ser lida neste link, tem o título de “COVID-19, governments, and society. Is there another way to face COVID-19 than with science?” (“COVID-19, governos e sociedade. Existe outra maneira de enfrentar a COVID-19 a não ser com a ciência?”). O texto é uma resposta ao editorial “Persuasive words are not enough” (“Palavras persuasivas não são suficientes”), de 26 de junho.

Os autores da carta virtual são os docentes Jorge Juarez Vieira Teixeira e Maria Valdrinez Campana Lonardoni, do DAB-UEM, e as doutorandas Áquila Carolina Fernandes Herculano Ramos Milaré e Daniele Stéfanie Sara Lopes Lera Nonose, do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde (PCS) da UEM. De acordo com Teixeira, doutor em Saúde Pública, a intenção do grupo é mostrar a importância do uso de máscaras e álcool em gel, lavagem das mãos, distanciamento social, entre outras ações, já que até o momento não há vacina nem medicamento seguro e eficaz para o novo coronavírus.

Teixeira menciona que alguns dos países mais atingidos pela pandemia, como Brasil, México e Suécia, são aqueles que “retardaram a aplicação de medidas para contenção, tornaram-nas menos eficazes e, com isso, possibilitaram crescimento de casos”. Em contrapartida, nações como Itália, Alemanha, França e Espanha, ainda que em cada uma os casos ultrapassem os 150 mil (Espanha tem mais de 250 mil), “foram muito rigorosas nas medidas e hoje têm curvas bastante controladas, em formato de achatamento, com números baixos de casos novos e de mortes”.

Na carta endereçada à Science, os autores da UEM também abordam a necessidade de combate às fake news e ao negacionismo da pandemia e da própria Ciência. “As pessoas têm conhecimento, as informações estão disponíveis, mas há propagação de notícias falsas num volume imenso pelas mídias sociais. É um desrespeito à Ciência! Ela nos mantém vivos e dá qualidade de vida, isso é inegável”, argumenta o doutor.

Fonte:

Receba as notícias de Umuarama no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário

Mais Lidas