Portal da Cidade Umuarama

Feira

Leilões da Expo Umuarama ofertarão 5.200 animais a partir do próximo sábado

Criador terá à disposição uma quantidade de oferta de extrema qualidade, pronta para fazer dinheiro

Postado em 10/03/2020 às 13:25 |

Pelo menos 5.200 animais de oito raças de bovinos e uma de equinos passarão pelo recinto Pedro Lino Gaiari, no parque de exposições (Foto: Expo Umuarama)

Seis leilões estão confirmados na agenda de negócios da 46ª Expo Umuarama/19ª Feira Internacional. Pelo menos 5.200 animais de oito raças de bovinos e uma de equinos passarão pelo tatersal do recinto Pedro Lino Gaiari, no parque de exposições, confirmando o bom momento vivido pela pecuária de corte.

A programação será aberta no próximo sábado (14), às 17h, com o 2o Leilão Nelore das Fazendas Bom Jesus e Bom Pastor. Serão oferecidos touros P.O. regime a campo e machos e fêmeas para cria, recria e engorda. No domingo (15), às 17h, acontecerá o Leilão do Criador, com 1.200 animais nelore e de cruzamento industrial também para recria, recria e engorda. 

Na quarta-feira (18), às 20h, será a vez do 6º  Leilão Jovens Ruralistas, com mil machos e fêmeas nelore e cruzamento industrial. A agenda de quinta (19), às 20h, estará dedicada aos equinos, com o 5º Leilão Umuarama Quarter Horse Show. No total, 38 lotes de cavalos quarto de milha. Haverá transmissão ao vivo pela IprimeTV. 

O Leilão de Touros Multi-Raças acontecerá no sábado (21), às 17h, com exemplares das raças angus, brangus, charolês, caracu, nelore, guzerá e tabapuã, além de 500 animais provenientes de cruzamento industrial. O Leilão de Gado de Corte Especial fechará a agenda no domingo (22), a partir das 17h, com mais 1.200 animais.

Bom momento 

O momento é propício para investimentos na reposição de planteis. Dados de acompanhamento de mercado do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP) mostram que a atual relação de troca da venda do boi gordo e compra do bezerro para reposição é uma das mais favoráveis desde fevereiro de 2013.

Esse cenário é resultado das altas mais intensas nos preços da arroba frente às observadas ao animal de reposição. “Em um só lugar, o criador terá à disposição uma quantidade de oferta de extrema qualidade, pronta para fazer dinheiro”, explica o diretor da Rural Leilões, Aguinaldo Silva, enaltecendo a agenda de remates do evento. 

Fronteiras fechadas

Outro motivo apontado para a maior procura por animais de reposição é o fechamento das fronteiras do Paraná para a entrada de bovinos de outros estados que ainda vacinam seus rebanhos contra a febre aftosa.

A medida faz parte da série de etapas que precisam ser cumpridas pelas autoridades sanitárias para a conquista do reconhecimento internacional de área livre de febre aftosa sem vacinação, pela Organização Mundial da Saúde Animal (OIE). 

A partir do fim da vacinação, que ocorreu em outubro de 2019, e do fechamento da fronteira, o Paraná passou a ficar isolado sanitariamente do restante do país, no que diz respeito à febre aftosa. 

Com isso, em maio de 2020 – quando a última aplicação de vacinas contra a febre aftosa no Estado terá completado um ano –, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) deve fazer um inquérito sorológico no rebanho paranaense, a fim de constatar que não há circulação viral no território. 

Com essa confirmação laboratorial, então, o Mapa poderá pedir à OIE que reconheça o Paraná como área livre de aftosa sem vacinação.

Fonte:

Deixe seu comentário