Portal da Cidade Umuarama

RECONHECIMENTO

Com livro que foca geometria, professor da Unipar ganha o prêmio Jabuti

Pela CBL, Adalberto Valderrama concorreu na modalidade Ciências, com dez finalistas; ele também conquistou o prêmio da ABEU

Postado em 27/11/2018 às 15:21 |

Professor doutor Adalberto Valderrama na biblioteca da Unipar: para ele, livro pode ser um legado que deixa para inspirar estudantes nas Ciências Matemáticas (Foto: Assessoria Unipar)

O professor doutor Adalberto Ramón Valderrama Gerbasi da Universidade Paranaense foi um dos contemplados no mais importante prêmio literário do ano: o Jabuti, promovido pela Câmara Brasileira do Livro. Na 60ª edição, o concurso propôs 18 categorias, cada uma com dez finalistas.

A cerimônia de entrega da estatueta aconteceu em São Paulo (em 8/11). As obras foram avaliadas por três jurados especialistas de cada categoria, indicados pelos leitores, mercado editorial e validados pelo Conselho Curador do Prêmio Jabuti. O professor da Unipar, que é doutor em ‘Inovação Educativa’ pela Universidade Federal da Bahia, concorreu na categoria ‘Ciências’ com o livro ‘As maravilhosas utilidades da geometria da pré-história à era espacial’, lançado no ano passado pela editora PUCPress, com 215 páginas.

Para Umuarama, ele também trouxe o troféu da ABEU (Associação Brasileira de Editoras Universitárias), ficando em 3º lugar na categoria Ciências Naturais e Matemáticas. “Ainda não caiu a ficha”, diz brincando, mas com os olhos brilhando e o sorriso aberto. “Quando vi meu nome entre os finalistas, já fiquei muito feliz, imagine quando me chamaram, lá, na cerimônia, para subir ao palco?! Não tenho palavras para explicar tamanha emoção!”, orgulha-se.

A inspiração para escrever o livro surgiu ainda na juventude, quando indagou um professor sobre logaritmos e se decepcionou com a resposta. “Como sempre admirei a Matemática, fui em frente, estudando e pensando em algo que fosse um instrumento útil e interessante para estudantes e professores entenderem melhor sobre os princípios que regem o mundo”, conta. Ele diz que optou por adotar linguagem “leve e prazerosa”, com muita ilustração (gráficos e imagens coloridos relacionados aos oito capítulos que a compõem).

“Sei que perguntas sobre a utilidade da Matemática, principalmente da Geometria, em sala de aula são frequentes e geralmente não são respondidas pelos professores, e quanto o fazem, normalmente suas respostas não instigam a curiosidade dos alunos, criando desinteresse e antipatia pela disciplina.Minha intenção, ao escrever o livro, foi a de revelar a beleza, a riqueza e o poder da Geometria e encantar o leitor com tudo o que ela representa nas nossas vidas”, argumenta.

No magistério, na pesquisa

Na Unipar, Valderrama leva o número três no crachá. Especialista em Estatística Aplicada, entrou na Instituição em 1990. Atualmente, com 66 anos, mantém disposição para 18 horas semanais em sala de aula e outras 18 horas semanais para orientação de estágio, nos cursos de Sistemas de Informação, Engenharia Civil, Engenharia Mecânica, Medicina, Química Industrial e Matemática (presencial e a distância), fora as horas que dedica à pesquisa científica. Diz que essa rotina não cansa, porque ama o que faz. “Na Unipar são 18 anos de dedicação, mas na prática educativa comecei muito antes: foram cerca de 20 anos no ensino fundamental e médio”, conta o professor venezuelano, radicado no Brasil desde 1997.

Fonte:

Deixe seu comentário