Portal da Cidade Umuarama

desenvolvimento

Umuarama atinge seu melhor nível no novo Mapa do Turismo Brasileiro

Conforme divulgado pelo Mapa Turístico 2019, Umuarama integra um pequeno grupo de municípios onde o turismo é organizado

Postado em 28/08/2019 às 09:00 |

Aeroporto Municipal Orlando de Carvalho (Foto: Divulgação / PMU)

Umuarama é um dos locais mais organizados do Paraná para o turismo, de acordo com o Mapa Turístico 2019 divulgado nesta semana pelo Ministério do Turismo. Desde 2017, a avaliação da Capital da Amizade vem evoluindo ano após ano e agora a cidade atingiu a categoria B – um dos níveis mais elevados, considerando que apenas três cidades do Estado obtiveram nível A (Curitiba, Londrina e Foz do Iguaçu).

“Estamos num pequeno grupo de municípios onde o turismo é organizado, as informações estão bem atualizadas pelas empresas e o turista pode ter certeza que será bem atendido”, disse o secretário de Indústria, Comércio e Turismo, Douglas Bácaro. Na categoria B estão cidades como Maringá, Cascavel, Guarapuava, Ponta Grossa, São José dos Pinhais, Pato Branco, Telêmaco Borba, Toledo e Campo Mourão, além das litorâneas Guaratuba, Matinhos, Paranaguá e Pontal do Paraná, além de Umuarama. 

No final da gestão anterior, a avaliação local era D. Desde então, com o trabalho feito pela Divisão de Turismo junto às empresas do segmento, setor público e órgãos de fomento e representação, a evolução foi grande. “Esse avanço é resultado do trabalho que estamos desenvolvendo em diferentes áreas ligadas direta ou indiretamente ao turismo e também do envolvimento das nossas empresas”, apontou Bácaro. 

O prefeito Celso Pozzobom destaca a infraestrutura que o município desenvolve na esfera pública – como a modernização e ampliação do Aeroporto Municipal Orlando de Carvalho, conclusão do Centro de Eventos, implantação do Parque Tecnológico, implantação do Conselho Municipal de Turismo (Comtur) e o Umuarama e Região Convention & Visitors Bureau –, entre outros. “Tudo isso ajuda a desenvolver a nossa vocação turística de eventos e negócios, saúde, compras, meios científico e esportivo. O crescimento desse setor projeta a cidade para investidores, atrai novos negócios e fomenta o desenvolvimento econômico”, apontou. 

Contribuíram para a avaliação positiva do turismo, ainda, as ações da Divisão de Turismo, da Casa do Empreendedor, Agência do Trabalhador, a divulgação por meio da imprensa e o trabalho de setores públicos de Comunicação, Administração, Fazenda, Saúde, Serviços Públicos, Obras, Planejamento Urbano e projetos como o Espaço Santos Dumont, pavimentação rural, investimentos em mobilidade urbana e segurança, assistência social, meio ambiente e agropecuária. 

Umuarama concentra ainda diversos fatores que favorecem o turismo e permitem realizar o potencial que a cidade oferece. “Temos educação de ponta com universidades (pública e privada), o Instituto Federal do paraná, muitos eventos nas áreas de saúde, cultura, esporte e lazer e a iniciativa privada conectada, através do trade turístico e instituições parceiras em hotelaria, centros de eventos, gastronomia, lazer, transportes e hospitais, com apoio ativo da Associação Comercial, Indústria e Agrícola de Umuarama (Aciu), da Sociedade Rural e do Sistema S”, acrescentou o chefe da Divisão de Turismo, Anderson de Freitas. 

Região

O trabalho regional, através da Rede de Turismo Regional (Retur), também influenciou no ranking, que considerou potenciais e estruturas de municípios vizinhos, bem como seus atrativos – balneários, rios, lagos, reservas de mata nativa, o Parque Nacional de Ilha Grande, o Projeto Ambiental Green Farm CO2 Free, o museu paleontológico de Cruzeiro do Oeste, Reserva Biológica das Perobas, Apertados do Rio Piquiri e o Salto Paiquerê, entre outros. 

A categorização implica em facilidades para investimentos do governo federal (via Ministério do Turismo); governo estadual (através da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo), da autarquia Paraná Turismo, emendas parlamentares, consultorias pelas instâncias de governança regional (Retur), projetos, cursos, capacitações e financiamentos – tanto ao setor público quanto ao privado – entre outras possibilidades. 

Hora da Virada 

Para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, o novo Mapa do Turismo é fundamental para que a pasta possa direcionar ações que desenvolvam o setor em cada região. “Estamos num momento de virada para o turismo brasileiro e contamos com este novo mapa para termos uma radiografia atualizada do potencial turístico do Brasil e investir de forma adequada na melhoria de infraestrutura, realização de campanhas publicitárias, entre outras ações”, finalizou. 

“O horizonte é amplo e as possibilidades estão mais próximas da realidade com essa avaliação positiva do Ministério do Turismo. Estamos no caminho certo e não podemos estacionar. Esse processo deve avançar em conjunto, entre a cidade e a região, pois todos só têm a ganhar”, finalizou o secretário Douglas Bácaro. 


Fonte:

Deixe seu comentário

Mais Lidas