Portal da Cidade Umuarama

Saúde

Médico do Hospital Uopeccan alerta sobre o câncer de estômago

Nesta sexta-feira (29) é comemorado o Dia Mundial da Saúde Digestiva, que busca a conscientização sobre doenças gastrointestinais

Postado em 29/05/2020 às 09:07 |

Oncologista da Uopeccan ressalta que existem fatores para prevenir o câncer gástrico (Foto: Portal da Cidade Umuarama)

Nesta sexta-feira (29) é comemorado o Dia Mundial da Saúde Digestiva. A data tem como principal objetivo aumentar a conscientização e prevenção sobre doenças gastrointestinais.

Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), no Brasil, o câncer gástrico ou câncer de estômago é o terceiro tipo mais frequente entre homens e o quinto entre as mulheres.

A faixa etária de maior ocorrência da doença é após os 50 anos, sendo que 60% dos casos ocorrem após essa idade. As estimativas de casos conforme o INCA, é que neste ano alcance 13.360 homens e 7.870 mulheres.

A doença não tem sintomas específicos, e na maioria das vezes é assintomática nos estágios iniciais. O médico cirurgião oncológico do Hospital do Câncer Uopeccan, Júlio Cesar Zanini, alerta a população sobre alguns sintomas genéricos que indicam a suspeita da doença.

“Desconforto abdominal, dispepsia (má digestão), náuseas, vômitos, epigastralgia (dor no estômago), emagrecimento e inapetência (perda do apetite). Em casos avançados os sintomas são vômitos persistentes, intolerância alimentar, emagrecimento importante e distensão abdominal são alguns dos sintomas”, alerta o médico.

O oncologista ressalta que existem fatores para prevenir o câncer gástrico, por exemplo, uma alimentação saudável, atividades físicas, evitar a obesidade, evitar consumo excessivo de bebidas alcoólicas, evitar excesso de alimentos salgados ou preservados em sal e não fumar.

Diagnóstico/ Tratamento

O principal exame para diagnóstico do câncer gástrico é a endoscopia. “Por meio desse exame é possível visualizar a lesão, bem como fazer a biópsia é necessária para o diagnóstico. Outros exames complementares feitos são as tomografias para avaliar a extensão da doença”, explica cirurgião oncológico.

Segundo o médico, o tratamento do câncer de estômago é complexo e depende da classificação do estágio da doença e das condições clínicas do paciente. Podendo haver três modalidades terapêuticas, cirurgia, quimioterapia e radioterapia, isolados ou associados. Entre os tratamentos a cirurgia é o principal, fazendo parte de todos os tratamentos com intuito curativo.

Fonte:

Receba as notícias de Umuarama no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário

Mais Lidas