Portal da Cidade Umuarama

Vistoria

Drone busca criadouros do mosquito da dengue na Avenida Paraná, em Umuarama

Umuarama conta hoje com 23 casos confirmados de dengue, em um total de 131 notificações

Postado em 07/11/2019 às 17:39 |

O drone sobrevoa as coberturas dos prédios e residências e fotografa calhas, caixas d’água e reservatórios que possam acumular água (Foto: Saúde Municipal)

A Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa) iniciou nesta quinta-feira (7) a vistoria dos imóveis localizados ao longo da Avenida Paraná, entre a Praça Arthur Thomas e a Praça da Bíblia, com o auxílio de um drone. O objetivo é identificar e eliminar possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zica vírus e febre chikungunya.

Umuarama conta hoje com 23 casos confirmados de dengue, em um total de 131 notificações – das quais 106 já foram descartadas e dois casos suspeitos permanecem em investigação. “Todos os casos são considerados autóctones. As notificações estão presentes em 55 localidades da cidade e em casos houve confirmações. Por isso é importante manter o combate ao mosquito, que é a forma mais eficiente de impedir o avanço da doença”, explicou a coordenadora da Covisa, Maristela de Azevedo Ribeiro, que acompanhou a ação.

O trabalho é realizado pela equipe da Vigilância em Saúde Ambiental. “Com amparo legal, o drone sobrevoa as coberturas dos prédios e residências e fotografa calhas, caixas d’água e possíveis reservatórios que possam acumular água da chuva. Quando identificados os pontos, os fiscais realizam uma visita e notificam o morador do imóvel para tomar providências”, informou o coordenador do setor, Carlos Roberto da Silva.

A vistoria é realizada sempre pela manhã, a partir das 8h, e a previsão é que o trabalho seja concluído em cerca de duas semanas. “Ficamos limitados pela autonomia do drone e neste período também é realizado o processamento das fotos, que trazem a localização do imóvel com grande precisão (por GPS). O equipamento facilita o nosso trabalho e tem permitido eliminar muitos focos do mosquito da dengue que os próprios moradores dos imóveis desconheciam”, completou Carlos Roberto.

O drone da Vigilância Ambiental é regularizado junto à Anac (Agência Nacional de Aviação Comercial) e conta com operadores treinados e certificados.

Fonte:

Deixe seu comentário

Mais Lidas