Portal da Cidade Umuarama

Várias frentes

Agentes de saúde e endemias conhecem estratégia do Bairro Saudável para este ano

Uma das novidades é a possibilidade de denúncias pelo WhatsApp diretamente à fiscalização de postura do município

Postado em 24/01/2020 às 18:34 |

Teatro que a equipe de Educação em Saúde vai levar neste ano às escolas municipais, empresas e entidades que solicitarem apresentações (Foto: Divulgação)

Agentes comunitários de saúde e de combate a endemias foram reunidos na tarde desta sexta-feira (24), no anfiteatro da Prefeitura, para orientações sobre a estratégia de ação do Programa Bairro Saudável 2020, que será iniciado na próxima segunda-feira com visitas domiciliares e coleta de resíduos no Conjunto Habitacional Sonho Meu, lotes urbanizados e Império do Sol.

O prefeito Celso Pozzobom abriu a reunião destacando as parcerias, a união e o envolvimento da sociedade, necessários para o sucesso do programa que tem a finalidade de eliminar criadouros e evitar a proliferação do mosquito da dengue.

A Vigilância em Saúde Ambiental atualizou o número de casos da doença, que no atual ano epidemiológico (iniciado no final de julho/2019) já soma 142 confirmações e ainda há 60 casos suspeitos em investigação (exames).

“Graças ao Bairro Saudável e ao envolvimento de todos, estamos contendo o avanço da dengue – em comparação a outras cidades do Estado –, mas não podemos relaxar. É preciso convencer a população a cuidar do seu quintal e eliminar os criadouros, porque se houver proliferação temos risco de nova epidemia”, alertou o prefeito Celso Pozzobom.

O Bairro Saudável auxilia a população a eliminar móveis velhos, utensílios domésticos sem utilidade, baldes, tonéis, vasos, eletro-eletrônicos, brinquedos e outros materiais que podem acumular água e favorecer a reprodução do mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, zica vírus, febre chikungunya e febre amarela. Também orienta a população a manter os cuidados com o quintal, limpando calhas, pratinhos de plantas e até a água dos bebedouros de animais.

Neste ano, a equipe do Meio Ambiente fará a coleta do lixo eletrônico nas escolas municipais dos bairros atendidos pelo programa, durante o cronograma de coleta – que será informado por carro de som, mídias digitais e pela imprensa. A primeira coleta ocorrera na Escola Cândido Portinari, no Sonho Meu. Os pneus velhos não serão recolhidos. A orientação à população é que eles sejam levados até o aterro sanitário municipal, onde haverá um espaço para armazenamento temporário, depois serão recolhidos por uma empresa parceria do município para a destinação final.

Outra novidade neste ano é a possibilidade de denúncias pelo WhatsApp diretamente à fiscalização de postura do município – o número é (44) 98457-1249 – para o caso de lixo acumulado em quintais de vizinhos, mato alto e criadouros em terrenos baldios. Pilhas usadas devem ser entregues nos “papa-pilhas” das Unidades Básicas de Saúde (UBS) de cada bairro e também na Prefeitura.

Os agentes também conheceram o teatro que a equipe de Educação em Saúde vai levar neste ano às escolas municipais, empresas e entidades que solicitarem apresentações à Vigilância em Saúde. O médico Celso José Gomes lembrou a epidemia registrada em 2007, quando Umuarama teve 2.400 casos confirmados de dengue e a possibilidade de até ¼ da população ter sido infectada, embora muitos não tenham apresentado sintomas.

“Neste ano a dengue chegou forte e ainda em janeiro já temos 142 casos. Naquele ano os casos só apareceram no final de março e início de abril. Agora começou mais cedo”, alertou. O médico reforçou a importância do combate ao mosquito porque ele também transmite o zica vírus, uma doença que pode afetar gerações futuras com a microcefalia (já são milhares de casos em todo o país) e a febre amarela, “com casos confirmados cada vez mais perto de Umuarama”, e apresentou os principais sintomas da dengue, os tipos da doença e seu impacto na saúde pública.

Fonte:

Deixe seu comentário