Portal da Cidade Umuarama

Denúncias

Gravações do vice-prefeito de Umuarama geram polêmica em véspera de eleição

Declarações até provocaram uma investigação que está tramitando em sigilo na Divisão de Combate aos Crimes de Corrupção da Polícia Civil

Postado em 12/11/2020 às 16:57 |

O empresário Hermes Pimentel da Silva (DC) acusa vereadores de receber propina para aprovar projeto e empreendimentos imobiliários (Foto: Reprodução vídeo internet)

Em gravações enviadas por meio de um aplicativo de mensagens instantâneas ao vereador Jones Vivi (PSL), o vice-prefeito de Umuarama, o empresário Hermes Pimentel da Silva (DC) acusa vereadores de receber propina para aprovar projeto e empreendimentos imobiliários. As gravações foram realizadas em abril, e após denúncia realizada pelos vereadores Jones Vivi, Mateus Barreto, Ana Novais e Deybson Bitencourt gerou-se um inquérito policial que ainda está tramitando em sigilo na Divisão de Combate aos Crimes de Corrupção da Polícia Civil do Estado do Paraná, mas ganharam as redes sociais em véspera de eleição, gerando muita polêmica.

Pimentel, como é conhecido o vice-prefeito de Umuarama, acusa a vereadora Maria Ornelas (PSD) de comandar uma “quadrilha” no período em que foi presidente da Câmara Municipal (entre 2017/2018), o grupo seria responsável pela liberação de loteamentos para empreiteiros mediante o pagamento de propina. O vice-prefeito indica que os empresários Alcides Françolin e Devanir José Fenato realizaram o pagamento para “mudar” e “aprovar loteamentos”.

Na gravação, Pimentel também relata um ultimato dado à vereadora, tratada por ele como “Maria da quadrilha” e confessa que realizou pagamentos para liberar “loteamentos”. “Cê vai ganhar a eleição, ai cê lembra quando cê colocar o seu nome lá, cê tem que lembrar de mim, aquele dia que eu fui, que eu tive que pagar sessenta mil real, pra você vota lá pá os loteamentos lá. Cê sabe o que to falando, então, então é melhor cê nem candidatar. Fica quieta, e explica pro seu marido também, onde você arrumou o dinheiro pra fazer essa lipo, po corpinho ficar zerinho”, revela o vice-prefeito.

O vice-prefeito também teria pago a mesma quantia, R$ 60 mil, para o vereador Junior Ceranto (PSD). Ambas transações financeiras podem ser comprovadas, de acordo com Pimentel, via registros bancários e teriam servido para a aprovação de projeto não especificado na gravação e de empreendimentos imobiliários, como citado acima na conversa entre os políticos. A suposta corrupção na Câmara Municipal teria ainda a participação de um assessor do vereador Noel do Pão, atual presidente da Casa Legislativa, cujo nome não é divulgado na gravação.

O que dizem os envolvidos

O registro das gravações foi feito em uma Ata Notorial no 1º Tabelionato de Notas de Cianorte em 7 de abril de 2020 pelo vereador Jones Vivi, mas ao ser questionado sobre a conversa e de como o documento e as gravações podem ter sido divulgadas para o público, o vereador disse que “por haver uma investigação em curso, fica impedido de se manifestar, e que todas às providências foram tomadas a respeito do vazamento e encaminhadas as autoridades policiais”.

A Secretaria Municipal de Comunicação Social informou que a atitude do vice-prefeito foi pessoal, sem vínculo com a administração pública, e que o fato está sendo tratado pela Justiça. Em um vídeo, Pimentel disse que fez as acusações em um momento em que estava “enfurecido” pelo esvaziamento de seu partido político e que as “situações” descritas na ata são inverídicas. A reportagem tentou contato com o vice-prefeito durante toda a manhã desta quinta-feira (12), deixando inclusive pedido de retorno de contato em suas empresas, mas o pedido não foi atendido.

A vereadora Maria Ornelas manifestou sua inocência, destacando que as acusações são caluniosas e difamatórias, e que jamais praticou tal ação criminosa. “Sinto-me ofendida e humilhada como pessoa, como mulher e como político que sempre procurou durante o mandato da presidência e de vereadora conduzir o trabalho com seriedade, ética e transparência. Jamais segurei projetos aptos para a pauta em troca de qualquer benefício. Jamais pedi ou me ofereceram qualquer vantagem, suborno ou negociata para aprovar projetos”, disse a vereadora.

A vereadora também se pronunciou sobre os comentários realizados acerca de sua cirurgia estética. “Quanto as ofensas a minha honra e moral e ao assédio que se apresenta nas falas do responsável pela difamação, seus interlocutores e amigos na divulgação, reproduzem o machismo, desrespeito e o desprezo pela mulher e pelo ser humano”.

O vereador Junior Ceranto emitiu uma nota: “ Nunca estive envolvido em nenhum tipo de corrupção. Sempre trabalhei com ética e honestidade para o bem do nosso município. Já estou tomando todas as medidas judiciais cabíveis”.

Os empresários Alcides Françolin, Devanir José Fenato e a empresa Françolin Empreendimentos Imobiliários Ltda, representados pela advogada Anna Carla Ruiz Françolin, também emitiram nota, que segue abaixo:

Diante do conteúdo veiculado publicamente em que consta gravação de voz com declaração do vice-prefeito Sr. Hermes Pimentel da Silva, no qual, de maneira falaciosa, denuncia suposto esquema de compra de votos na Câmara de Vereadores para aprovação de Loteamentos na cidade de Umuarama/PR, a empresa Françolin Empreendimentos Imobiliários LTDA e os Senhores Alcides Françolin e Devanir José Fenato, representados por sua Advogada Anna Carla Ruiz Françolin (OAB/PR 91.123), esclarecem que foram vinculados injusta e caluniosamente, sendo que referida declaração carece de qualquer comprovação e veracidade, pois a aprovação de Loteamentos independe de atos da Câmara de Vereadores do Município, pelo que estamos providenciando toda a documentação necessária para tomar as providências legais cabíveis para apuração e responsabilização dos envolvidos.

O vereador Noel do Pão não foi localizado pela reportagem para falar da acusação de que um de seus assessores estaria envolvido com uma “quadrilha” que negocia a liberação de empreendimentos imobiliários a partir do pagamento de agentes públicos, mas o espaço está aberto para que ele se pronuncie sobre o fato como preconiza a linha editorial apartidária, independente, isenta e correta do Portal da Cidade de Umuarama.

Descrição completa da fala do vice-prefeito de Umuarama, o empresário Hermes Pimentel da Silva (DC), conforme Ata Notorial registrada no 1º Tabelionato de Notas de Cianorte em 7 de abril de 2020:



Fonte:

Receba as notícias de Umuarama no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário