Portal da Cidade Umuarama

Política

Aprovado aumento de salários de prefeito e vereadores em Umuarama

Além disso, o projeto que prevê o aumento de dez para 17 cadeiras na câmara também foi aprovado

Publicado em 11/11/2022 às 11:05
Atualizado em

A sessão extraordinária foi realizada na manhã desta sexta-feira (11) na Câmara Municipal de Umuarama (Foto: Portal da Cidade Umuarama/Eduardo Sebim)

Com o plenário lotado, uma sessão extraordinária foi realizada na manhã desta sexta-feira (11), na Câmara Municipal de Umuarama. E o Projeto de Lei 122/2022, que fixa em R$ 26.802,72 o subsídio mensal do prefeito e R$ 10.462,47 para o vice-prefeito, para a gestão de governo de 2021 a 2024, foi aprovado com apenas um voto contrário - da vereadora Ana Novais.


Já o Projeto de Lei 121/2022, de autoria dos vereadores, Clebão dos Pneus, Cris das Frutas, Ednei do Esporte, Mateus Barreto, Newton Soares, Ronaldo Cruz Cardoso, Fernando Galmassi e Sorrisal, que fixa os salários dos vereadores em R$ 10.462,46 e de R$ 13.601,19 para o presidente da Câmara, para a legislatura de 2025 a 2028, também foi aprovado com dois votos contrários – do vereador Pé Duro e da vereadora Ana Novais.

O Projeto de Emenda número 3/2017, de autoria dos ex-vereadores Jones Vivi, Junior Ceranto, Deybson Bitencourt, Marcelo Nelli, Maria Ornelas e dos atuais, Newton Soares, Ronaldo Cruz Cardoso e Junior Ceranto, que prevê o aumento de dez para 17 cadeiras, também foi aprovado com dois votos contrários – da vereadora Ana Novais e do vereador Ednei do Esporte.


Ana Novais foi a única vereadora contrária aos três projetos.

Ana Novais / vereadora / Umuarama

Voto com a população

“Votei conforme a população me pediu, é um pedido deles e eu represento a população”, argumentou.

Ana Novais / vereadora / Umuarama

Mesmo acreditando que um vereador que fiscaliza, se dedica à fiscalizar, ouvir as demandas e casam elas com a legalidade em busca de soluções não tem muito tempo para outros trabalhos, a vereadora ouviu de seus leitores que o vereador umuaramense apresenta uma flexibilidade em seu trabalho na Câmara, o que possibilita que eles se dediquem a outras atividades de trabalho.


Durante a sessão extraordinária, membros presentes do Sindicato dos Servidores Públicos de Umuarama (Sispumu) alegaram incoerência na aprovação dos reajustes salariais. “Há um piso nacional para professores, educadores e agentes de saúde que não foi reajustado porquê o município alega falta de recursos”, disse a presidente do Sispumu, Ligia Strugala Bezerra.

Fonte:

Receba as notícias de Umuarama no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário