Portal da Cidade Umuarama

Veterinária

Doença do carrapato: quais os sintomas e como proteger o seu pet

A médica veterinária, Mayara Mori, alerta para os sinais da doença que é tão comum entre os cães

Postado em 09/08/2019 às 17:50 |

A especialista atende na Clínica Salvare, que fica na Avenida Pirapó, 5039 (Foto: Portal da Cidade Umuarama)

(Especial Publicitário)

A erliquiose é uma das principais doenças infectocontagiosas, que acomete os cães, e em menor frequência pode atingir também os gatos.

É uma doença comum de climas quentes, já que os carrapatos precisam de calor e umidade para se reproduzir, onde acontecem os surtos da doença, porém em qualquer época do ano seu animal pode contrair a enfermidade, basta ter entrado em contato com um carrapato contaminado.

Apesar de ser uma doença que se propaga mais facilmente no verão, neste inverno em Umuarama houve diversos casos, por isso, a atenção deve continuar em todas as épocas do ano.

Como meu cão pode pegar a doença? 

A transmissão se dá pela picada principalmente do carrapato marrom contaminado. Outra maneira de transmissão, menos comum, é por meio da transfusão sanguínea, pelo sangue infectado de um cão para outro sadio. Basta um carrapato contaminado e será o suficiente para transmitir a doença.

Sintomas 

Inicialmente o animal pode apresentar algumas alterações como depressão, apatia, diminuição gradativa de apetite. Em outro estágio, podem apresentar sintomas perceptíveis como sangramento nasal, inchaço de membros, perda de apetite intensa e palidez de mucosas, febres, vômitos.

Em uma fase mais avançada, a doença pode provocar anemias intensas e insuficiência renal e problemas neurológicos, e levar ao óbito.  

Como é feito o diagnóstico e Tratamento 

O diagnóstico é feito através de avaliação física e exames laboratoriais como hemograma e um teste rápido específico para erliquiose. Outro exame é o PCR (reação em cadeia da polimerase) que é um método de diagnóstico extremamente eficaz.

O tratamento envolve desde medicamentos, até casos avançados que requer internação e transfusão sanguínea. 

Prevenção 

A prevenção da doença é muito importante para o seu pet e para evitar que outros animais se contaminem. Não há vacina, portanto deve-se fazer uso de medicamentos que previnam o animal de se contaminar com carrapato. A dedetização do quintal também é de extrema importância. É imprescindível sempre buscar a orientação de um médico veterinário tanto para diagnóstico e tratamento da doença, quanto para escolha do melhor carrapaticida para seu pet.

Salvare Clínica

Dra. Mayara Mori - CRMV 14542
Avenida Pirapó, 5039, Zona Armazém - Umuarama (ao lado do Expresso Fátima)
Facebook | Instagram
(44) 2020-5101 / Plantão (44) 99908-5346
WhatsApp (agende sua consulta)


Qual sua especialidade?

Publique seu conteúdo aqui na editoria Papo de Especialista do Portal da Cidade.

Ligue (44) 3056-5231 ou fale conosco pelo WhatsApp (44) 99910-0138



Todas as informações e opiniões contidas neste artigo, seja em texto ou em vídeo, são de total responsabilidade de seus autores e não expressam, necessariamente, as posições do Portal da Cidade.

Fonte:

Deixe seu comentário