Portal da Cidade Umuarama

outubro rosa

Como a fisioterapia pélvica auxilia na recuperação de pacientes oncológicos

A especialista Jéssica Sena esclarece de que forma a fisioterapia possibilita a reabilitação das funções físicas em pacientes com câncer pélvico

Postado em 13/10/2020 às 16:40 |

A fisioterapeuta realiza atendimentos domiciliares e também em seu consultório, na Clínica Equilíbrio (Foto: Portal da Cidade Umuarama)

Estamos no Outubro Rosa, mês de conscientização à prevenção do câncer de mama, entretanto, não devemos esquecer que os casos de câncer uroginecológico (bexiga, colo de útero, ovários, uretra, vagina e intestino) também precisam de atenção.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), esse tipo de câncer acomete anualmente cerca de 570 mil mulheres no mundo, onde o câncer de colo de útero é considerado a quarta maior causa de óbitos. 

Nesses casos, a evolução da doença, dos tratamentos de quimioterapia e radioterapia ou procedimentos cirúrgicos, levam a disfunções musculares, nervosas e viscerais de toda a região pélvica, como disfunção sexual, incontinências ou retenções (urinária e fecal), fibroses, redução da amplitude de movimento, dores e depressão. 

A fisioterapia pélvica atua no tratamento dessas disfunções pélvicas, tanto nos casos cirúrgicos e não-cirúrgicos, como nos pós-operatórios imediatos e tardios, possibilitando que o paciente volte mais rapidamente às suas atividades de rotina, por meio da redução do edema em membros inferiores, restabelecimento das funções intestinais, urinárias, redução da dor e, consequentemente, melhora na qualidade de vida.


Jéssica da Silva Sena
Fisioterapeuta (Crefito-8: 23467-F)

Clínica Equilíbrio
(44) 3622-4712
Avenida São Paulo, 5487
Facebook | Instagram


Qual sua especialidade?    
Publique seu conteúdo aqui na editoria Papo de Especialista do Portal da Cidade. Ligue (44) 3056-5231 ou fale conosco pelo WhatsApp (44) 99910-0138    


Todas as informações e opiniões contidas neste artigo, seja em texto ou em vídeo, são de total responsabilidade de seus autores e não expressam, necessariamente, as posições do Portal da Cidade.  

Fonte:

Receba as notícias de Umuarama no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário