Portal da Cidade Umuarama

conscientização

Projeto Escola em Ação orienta estudantes sobre combate à dengue

Alunos foram orientados através de palestra sobre a origem do mosquito da dengue, sintomas, tratamento e prevenção

Postado em 28/08/2019 às 10:05 |

Alunos do Colégio Pedro II assistem a palestra (Foto: PMU)

O Projeto Escola em Ação, da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa) da Secretaria Municipal de Saúde, iniciou uma nova etapa nesta semana. Depois de um amplo trabalho nas séries iniciais do ensino fundamental, com as escolas municipais, a equipe voltou os olhos agora para as turmas do 7º, 8º e 9º anos das escolas estaduais, levando informações e conscientização sobre a luta contra o mosquito transmissor da dengue, o Aedes aegypti.

Nesta terça-feira (27) dois colégios estaduais foram visitados – Professor Paulo Alberto Tomazinho, na parte da manhã, e Pedro II à tarde. Nos dois locais, os alunos foram orientados através de palestra sobre a origem do mosquito da dengue, o que é a doença – uma das viroses mais importantes hoje no mundo –, os principais sintomas, o risco de evolução para um quadro mais complicado, a dengue hemorrágica, o tratamento e o foco central que é a prevenção.

“O tratamento mais eficaz contra a dengue e não ter a doença. Para isso, basta que cada um faça a sua parte, cuidando do quintal e da vizinhança, eliminando locais que possam acumular água e possibilitar a reprodução do Aedes. Sem mosquito não tem dengue”, alertou a chefe da Covisa, Maristela de Azevedo Ribeiro. 

No último ano epidemiológico, Umuarama enfrentou situação de epidemia – com 441 casos confirmados e 1.355 notificações. Após a virada do ano, a partir de agosto, já são 11 casos notificados e três confirmados, segundo o Informe técnico 02 – Semana Epidemiológica 31/2019 a 33/2019, da Secretaria de Estado da Saúde. 

Os alunos foram orientados sobre os principais depósitos onde os agentes de combate a endemias (ACE) encontram focos do mosquito, como tambores, pneus, lixo doméstico, materiais recicláveis, caixas d’água, bebedouros de animais, brinquedos, ralos e pratinhos de flores. 

Depois das palestras – também ouviram sobre outros trabalhos da Vigilância Ambiental, como coleta de animais peçonhentos (já foram 165 no ano) e acompanhamento das populações de macacos, visando evitar a disseminação da febre amarela – os alunos foram levados para uma ‘varredura’ no pátio das escolas, à procura de materiais que possam acumular água. Como os pátios estavam bem limpos, a equipe “plantou” alguns depósitos, que foram encontrados e eliminados pelos estudantes. Eles também conheceram larvas do mosquito em diferentes estágios de desenvolvimento e por fim responderam a um questionário para avaliar os conhecimentos com relação à dengue. 

A Covisa pretende visitar todos os estabelecimentos de ensino da rede estadual e também está à disposição da rede privada, caso haja interesse no projeto. Nesta quarta-feira, 28, as orientações serão levadas aos funcionários de supermercados da cidade – desde o início do ano já foram visitadas todas as filiais da rede Planalto e agora o foco serão os demais mercados, localizados nos bairros. 


Fonte:

Deixe seu comentário