Portal da Cidade Umuarama

Modelo híbrido

Não há condições de retomar aulas presenciais em Umuarama, alegam educadores

Casos de covid-19 e a falta de profissionais podem manter remotas as aulas das escolas públicas estaduais da Capital da Amizade

Postado em 25/02/2021 às 16:39 |

Nesta semana ocorre a instrução de estudantes sobre o protocolo sanitário em escolas públicas estaduais (Foto: AEN)

O modelo híbrido começa nas escolas públicas estaduais somente no próximo dia 1º, mas esta semana, em que ocorre a instrução de estudantes sobre o protocolo sanitário, já está servindo para demostrar que as atividades educacionais não serão fáceis diante do ainda elevado número de casos de covid-19 e da falta de estrutura organizacional, questões que podem até manter as aulas de forma remota em algumas escolas públicas estaduais de Umuarama.

Após o primeiro dia de instrução dos estudantes das escolas públicas estaduais na Capital da Amizade, professores e até diretores procuraram a redação do Portal da Cidade Umuarama para relatar o que eles consideram falta de condições para o retorno das atividades presenciais.

Fechado para sanitização e higienização

Um dos fatos que exemplifica o receio dos profissionais da educação foi a paralisação das atividades presenciais do Colégio Estadual José Balan nesta quinta-feira (25). Em um comunicado na noite desta quarta-feira (24), a direção do estabelecimento de ensino informou que o colégio passaria por uma sanitização e higienização completa, que segundo a Secretaria de Estado de Educação do Paraná (Seed) foram provocadas por causa do coronavírus.

Na avaliação da APP-Sindicato, não há protocolos suficientes para conter o contágio entre estudantes e profissionais. O sindicato também recebeu inúmeras denúncias de falta de condições sanitárias das escolas estaduais. “Falta álcool gel, falta máscaras e até água em algumas escolas”, salientou o presidente da APP-Sindicato Hermes Leão.

Falta de funcionários

Além de alegar que não há protocolos suficientes para conter o contágio entre estudantes e profissionais, o sindicato e os educadores apontam a falta de profissionais e estrutura de internet em muitas escolas públicas estaduais do Estado, aspecto que se repetiria aqui em Umuarama. Professores relataram ao Portal da Cidade Umuarama que os dois déficits são presentes, por exemplo, no Colégio Estadual Parque Jabuticabeira, responsável por atender aproximadamente 120 estudantes.

“Há apenas um servidor agente 1 para realizar serviços gerais e outros essenciais, como merenda, e principalmente, para medir a temperatura dos alunos. Também não houve tempo hábil para a estruturação da internet nas salas de aulas. Tudo indica que as aulas continuarão remotamente. A sociedade tem por hábito criticar o funcionalismo público estadual voltado para a educação, como se não quisemos trabalhar, mas é que não há condição”, disse um servidor do Colégio Estadual Parque Jabuticabeira, que não quis se identificar.

Modelo híbrido

Pelo modelo híbrido proposto pela Seed, um grupo de alunos acompanha a aula presencialmente no estabelecimento educacional, e os outros estudantes da sala participam de mesma aula, simultaneamente, de maneira remota em suas residências.

Confirmação dos problemas

A Seed confirmou que um servidor público lotado no Colégio Estadual José Balan foi diagnosticado com covid-19, e a falta de profissionais no Colégio Estadual Parque Jabuticabeira, que será sanada com o remanejamento de trabalhadores de outras escolas.

“O Colégio Estadual José Balan teve caso detectado e a autoridade sanitária foi informada. No momento a escola está esperando o ofício da vigilância para proceder conforme orientação da Saúde”, conclui nota da Seed, que mantém o início do modelo híbrido em Umuarama para 1º de março.


Kitnets para alugar em Umuarama

Fonte:

Receba as notícias de Umuarama no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário

Outras notícias

data-matched-content-ui-type="image_stacked" data-matched-content-rows-num="2" data-matched-content-columns-num="3">

Mais Lidas