Portal da Cidade Umuarama

emprego

Paraná tem melhor geração de empregos para agosto em cinco anos

De acordo com o Caged, de janeiro a agosto, o Paraná registrou o saldo positivo de 45.102 postos de trabalho criados

Postado em 22/09/2018 às 09:00 | Atualizado hoje às 06:35

O setor que criou mais vagas em agosto foi o de Serviços, com 7.249 empregos, seguido do Comércio, com 1.819 vagas, e a Indústria, com 1.005 postos. (Foto: Agência Brasil)

O Paraná encerrou agosto a geração de 10.399 empregos com carteira assinada, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, divulgados nesta (21). Foi o melhor desempenho na geração de empregos para o mês desde 2013. De acordo com o Caged, de janeiro a agosto, o Paraná registrou o  saldo positivo de 45.102 postos de trabalho criados.

O setor que criou mais vagas em agosto foi o de Serviços, com 7.249 empregos, seguido do Comércio, com 1.819 vagas, e a Indústria, com 1.005 postos.Curitiba, São José dos Pinhais  e Londrina lideram o ranking de geração de emprego do Caged. Curitiba gerou 2811 vagas, São José dos Pinhais, 598, e Londrina, 540.

Brasil

Puxado pelo setor de Serviços, o emprego formal registrou crescimento de 0,29% em agosto no Brasil, fechando o mês com um saldo positivo de 110,4 mil novas vagas. De acordo com o Caged, houve no mês passado pouco mais de 1,353 milhão de admissões, contra 1,243 milhão de desligamentos. Este é o oitavo mês consecutivo em que o número de novos contratos de trabalho supera as demissões. Segundo o ministério do Trabalho, o mercado formal tem apresentado resultados positivos no acumulado do ano e nos últimos doze meses. De janeiro a agosto, houve acréscimo de aproximadamente 568 mil vagas. Já na série histórica desde setembro do ano passado, o saldo positivo é de 357 mil postos de trabalho.

Com os dados, o nível de estoque do emprego formal aumentou para 38,4 milhões, número superior que os 38 milhões de agosto de 2017 mas abaixo do apresentado no mesmo período nos anos anteriores, desde 2012. A informação dos novos empregos com carteira assinada foi comemorada ontem pelo presidente Michel Temer pelo twitter.

Entre 2010 e 2014, o Brasil apresentou desempenho positivo nos dados do Caged, apresentando grandes quedas em 2015 e 2016. Em 2017 o saldo também foi negativo, mas menor, com 123 mil postos de trabalho fechados. Este ano, com um saldo de meio milhão de novos empregos, o país registra bons resultados em praticamente todos os setores de atividade econômica, como indústria de transformação, serviços e agricultura. A exceção é o setor de comércio, impulsionado pelas demissões no comércio varejista.

Fonte: Agência Brasil

Deixe seu comentário