Portal da Cidade Umuarama

Campanha

Profissionais de eventos de Umuarama relatam prejuízos causados pela covid-19

Fornecedores se uniram e criaram uma campanha para sensibilizar contratantes sobre os impactos econômicos para o setor

Postado em 28/05/2020 às 15:20 |

(Foto: Divulgação)

Não há dúvidas que a pandemia já causou prejuízos a todo comércio de Umuarama. Foram 15 dias de estabelecimentos fechados e só então voltaram a atender. Infelizmente, para o setor de eventos não foi assim. Todas as empresas e fornecedores estão sem trabalhar desde 15 de março. O cenário é ainda mais desanimador, pois não há qualquer previsão de retorno para as atividades desses profissionais.

Umuarama é referência em diversas modalidades de eventos. São fornecedores para casamentos, aniversários, formaturas e eventos corporativos, a cidade consta com diversas opções de centro de eventos, cerimonialistas, bandas, buffets, decoradores, etc. que atendem todo Paraná, Mato Grosso do Sul e até mesmo o Paraguai. Há finais de semana que ocorrem quase dez casamentos na cidade. Todos se arrumam, compram presentes, cortam o cabelo, adquirem uma roupa nova, isso movimenta muito toda a economia municipal e da região.


Prejuízo

Uma pesquisa recente realizada pelos fornecedores, estima que o prejuízo direto de março a julho de 2020 é de mais de R$ 5 milhões. Nesse período, quase 200 eventos deixaram de acontecer devido às regras de distanciamento social. Grande parte desses negócios são micro e pequenas empresas que contratam centenas de diaristas (garçons, montadores, seguranças, fotógrafos, músicos, entre outros) para trabalharem nos finais de semana. Esses profissionais estão todos em casa há mais de 2 meses e sem receber qualquer tipo de remuneração.

Além da preocupação com o ano de 2020, os fornecedores de casamentos trabalham com estimativas de longo prazo. Um deles é Bruno Marsolla, sócio da Banda Rádio Ativo, que relatou preocupação com os adiamentos. “A nossa agenda lotou no final deste ano e começo de 2021, ou seja, teremos pouca disponibilidade para atender novos contratos, gerando ainda mais prejuízos”, explica.

Com a mesma preocupação está Mônica Santos, responsável pelo Grupo Eterna Casamentos/Feira Casar e há mais de 10 anos no ramo de eventos. Ela conta que nunca houve um período tão incerto como esse. “Todos da área foram pegos de surpresa, desde o dia 15 de março estamos lidando com os adiamentos e cancelamentos. Apesar de tudo, não perdemos a fé e não vejo a hora de retornar aos trabalhos, pois quando retornarmos teremos ainda mais energia e disposição”, acredita.

Nilda Santana, proprietária do Atelier Nilda Santana diz se tratar de um momento delicado, pois com a disseminação da covid-19, muitos casais estão perdendo o sono, afinal dedicaram tempo, esforço, dinheiro, com os preparativos do casamento. "Muitos não sabem o que fazer: adiar ou esperar se até a data prevista o cenário retornará a normalidade. O que sempre digo é para pensarmos positivo e sempre consultar a assessoria. Estamos todos unidos para que os eventos aconteçam com ainda mais glamour, com mais significado e com uma festa ainda mais grandiosa", aconselha. 

Willian Lopes, gerente de eventos do Hotel Caiuá, pede para que contratantes tenham cautela nesse momento. Segundo ele, a conversa entre fornecedores e noivos tem sido de apoio: “somente no Caiuá 45 festas estão escaladas para acontecer ainda este ano, estamos nos preparando para realocá-las de acordo com a necessidade. O Caiuá está com a agenda lotada e isso dificulta um pouco as remarcações, porém os noivos fazem questão de permanecerem conosco e isso é gratificante. Vamos superar este momento com muita união e quando voltarmos a operar será como vencer uma guerra, serão inúmeros sonhos realizados e sem dúvida a emoção será ainda mais intensa”.

O mesmo pensamento otimista também tem o fotógrafo Thiago Lima. Para ele, imposições e restrições surgiram."Tudo mudou também no ramo fotográfico, a pandemia nos atingiu drasticamente, estamos lutando para nos manter e espero que tudo isso passe logo. Espero que o mundo mude pra melhor depois de tudo isso, que os momentos sejam comemorados com consciência e registrados com sabedoria", finaliza.

Para tentar minimizar esses prejuízos, o setor de eventos se mobilizou e criou uma campanha de conscientização para que os debutantes, noivos e formandos não cancelem os contratos, mas adiem para um novo momento. Também é uma das reivindicações do grupo o posicionamento das autoridades municipais sobre o retorno de pequenos eventos. O prefeito Celso Pozzobom tem se mostrado aberto ao diálogo e pretende escuta-los ainda no mês de maio.

Assista ao vídeo criada para a campanha



Fonte:

Receba as notícias de Umuarama no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário