Portal da Cidade Umuarama

Valorização

Cuidar do próximo: Diocese de Umuarama apresenta Campanha da Fraternidade 2020

Tema deste ano aborda valorização da vida inspirado no trecho bíblico: “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”

Postado em 06/02/2020 às 15:15 |

Coletiva de imprensa foi realizada na manhã desta quinta-feira (06) (Foto: Divulgação / Diocese de Umuarama)

Nesta quinta-feira (6) pela manhã a Diocese de Umuarama realizou o lançamento da Campanha da Fraternidade 2020. Em uma coletiva de imprensa realizada na residência episcopal, lideranças apresentaram o tema deste ano “Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso; Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34)”.

Para falar sobre o assunto, foram convidados o Monsenhor Antônio Luiz Catelan Ferreira, representando o Bispo Dom Frei João Mamede Filho, Padre Carlos Alberto de Figueiredo, assessor da Pastoral da Comunicação (PASCOM) e diretor da Rádio Inconfidência, a irmã Joiciele Cristina Botelhos da Silva, da Congregação Irmãs de Cristo Pastor e Aparecido Adão Romero, Coordenador da PASCOM. 


O Monsenhor afirma que em geral as Campanhas da Fraternidade tratam de temas que estão relacionados à vida. “Ela nos ajuda a perceber a conexão entre os vários assuntos, desde a ecologia, idosos, crianças, enfim, todos os temas que as campanhas anteriores foram abordando, estão sendo conectadas a partir deste ponto fundamental, que é a dignidade, a beleza da vida e o compromisso que isso gera em nós”, destaca Catelan. 

Ele ainda diz que “todos devem ter uma postura de respeito em relação ao próximo, fazer o que estiver ao alcance de cada um, para ajudar a si mesmo e ao que está do nosso lado, tendo uma postura fundamental de quem valoriza realmente a vida”, conclui o Monsenhor Antônio Luiz. 


O Padre Carlos Alberto, explica que “a vida está sendo banalizada, independente de que contexto está, com o aumento de violência, dos assassinatos, suicídio, fome, miséria, então, é uma série de situações que ataca e desvaloriza a vida. A Igreja preocupada com isso, nos propõe para não esquecermos disso, de valorizarmos a vida”, conclui.


Fonte:

Deixe seu comentário