Portal da Cidade Umuarama

Solo

Tubulação contém avanço de erosão no Primeiro de Maio, em Umuarama

O município também vai iniciar a recuperação gradativa dos aterros, bem como a proteção da rede de galerias implantada no local

Postado em 21/05/2019 às 11:20 |

O próximo passo é a recomposição da área degradada pela erosão (Foto: Tiago Boeing)

A Prefeitura iniciou em abril deste ano uma grande obra para conter a erosão que avançava nos fundos do Parque Primeiro de Maio, próximo à construção de uma escola municipal que vai atender as crianças do bairro. Nesta semana, a obra entrou na reta final. Galerias de grande vazão e várias caixas de ligação/poços de visita foram construídas para captar toda a água da chuva que escoa pela região. O próximo passo é a recomposição da área degradada pela erosão.

De acordo com o secretário Isamu Oshima (Obras, Planejamento Urbano e Projetos Técnicos), o investimento na frente de trabalho é de aproximadamente R$ 350 mil. “Crateras enormes estavam avançando há vários anos, às margens das nascentes do Ribeirão do Veado, e estavam próximo da escola e da linha de transmissão de energia de alta tensão, próximo ao pátio de máquinas da Prefeitura”, lembrou o secretário.

Por orientação do prefeito Celso Pozzobom, a administração tem priorizado o combate à erosão, especialmente em áreas urbanas e estradas rurais. Nos últimos dois anos, diversas obras desta natureza foram realizadas. “Temos atenção especial com a drenagem pluvial por causa do tipo de solo de Umuarama, além dos transtornos e grandes prejuízos que a erosão provoca à população e ao patrimônio público”, afirmou.

No Primeiro de Maio foram construídos cerca de 480 metros de galerias, com tubos de 1,20 m de diâmetro, 1 m, 80 cm e 60 cm, além de quatro poços de queda para tubulação de 1,20 m, seis caixas para as demais dimensões e um dissipador no final da rede, com reforço de trilhos de ferro e viga em concreto armado. “A previsão inicial de investimento (R$ 250 mil) foi ampliada porque decidimos estender a tubulação até a futura escola em construção no bairro, para evitar que a erosão ameace a estrutura”, acrescentou Isamu.

Após a conclusão das galerias, o município vai iniciar a recuperação gradativa dos aterros, bem como a proteção da rede de galerias implantada no local. Diversos investimentos emergenciais foram feitos para resolver pontos de alagamentos, recuperar galerias rompidas, bocas de lobo e poços de visita.

“Eliminamos erosões no Parque Industrial 3A, na Avenida Parigot de Souza, na Rua José Dias Lopes (ao lado da Apae e próximo do Harmonia Clube de Campo), Jardim Beira Rio, Dom Bosco e tantos outros bairros, bem como em estradas rurais. É um trabalho que esteve parado por muito tempo, por isso surgiram tantos focos”, comentou o prefeito Celso Pozzobom.

Outras obras foram implantadas para melhorar a drenagem e eliminar pontos de alagamentos na Avenida Guanabara, no Conjunto Ouro Branco, Parque Tarumã, entorno do poliesportivo e diversos outros locais. “São obras que às vezes invisíveis aos olhos da população, mas que fazem diferença nos períodos chuvosos, pois reduzem ou eliminam os transtornos à comunidade”, explicou o secretário Isamu Oshima.

Fonte:

Deixe seu comentário