Portal da Cidade Umuarama

COLETA

Programa Bairro Saudável já recolheu quase 80 toneladas de resíduos em Umuarama

O programa visa o combate ao mosquito da dengue, recolhendo materiais que podem acumular água e favorecer a reprodução do mosquito

Postado em 04/02/2019 às 18:00 |

São recolhidos móveis velhos, tanques e utensílios domésticos (Foto: PMU)

A Prefeitura de Umuarama totalizou o saldo da primeira semana de coleta do Programa Bairro Saudável e o resultado impressiona: entre segunda-feira, 28/01, e o último sábado, 2, já foram recolhidos 79.580 quilos de móveis velhos e demais resíduos em apenas quatro etapas (de um total de 17), sem contar o lixo eletrônico – que e coletado à parte, diretamente nas unidades de saúde. Nesta terça-feira, 5, a coleta será realizada nos bairros Jardim das Garças (1, 2 e 3), parte da zona 1, zonas 6 e 7, Zona Armazém e Zona Industrial, que pertencem à UBS Posto Central.

Até sábado, os caminhões haviam passado pelas regiões do Parque Jabuticabeiras, Parque Industrial, Centro de Saúde Escola (região central), Jardim Lisboa e Primeiro de Maio, que concentram 31 bairros e localidades. “Foram quase 80 toneladas em menos de um quarto do total de bairros. Neste ano o total será bem expressivo, porém temos notado muito lixo e detritos que não são foco do programa, por isso o volume tem aumentado de forma um pouco exagerada”, comentou o prefeito Celso Pozzobom, ao receber os números.

O Bairro Saudável destina-se a ajudar a população no combate ao mosquito da dengue, dando oportunidade para os moradores se desfazerem de móveis velhos, tanques, bacias, baldes, brinquedos fora de uso, utensílios domésticos e outros materiais que possam acumular água. O lixo eletrônico também é recolhido, mas é necessário levar os aparelhos inutilizados até a unidade de saúde mais próxima.

Os dias de coleta em cada bairro são informados pelos agentes de combate a endemias, agentes de saúde e por um carro de som disponibilizado pelo município. A programação depende do tempo necessário para percorrer todas as ruas, do volume recolhido e de fatores climáticos – não há coleta em dias de chuva e nem aos domingos (no sábado o recolhimento é feito pela manhã).

Muitos dos resíduos jogados nas calçadas, para recolhimento, já deveriam ter sido levados pelos moradores para o aterro sanitário. “A população tem a responsabilidade de descartar corretamente os resíduos. A Prefeitura tem coleta diária do lixo orgânico, coleta semanal de recicláveis e ações esporádicas como coleta de folhas e galhos. O Bairro Saudável destina-se ao combate à dengue, portanto o alvo são materiais que podem acumular água e favorecer a reprodução do mosquito. Tem gente limpando o quintal e colocando lixo na calçada, o que dificulta o recolhimento”, lamentou Pozzobom.

A ação envolve várias secretarias municipais – como Saúde, Serviços Públicos, Fazenda (fiscalização do Código de Postura), Agricultura e Meio Ambiente, Covisa e outros – e uma grande equipe de servidores, além de serviço terceirizado de transporte de resíduos. “Pelo volume dessa primeira semana, estimamos um total muito maior de material nesta edição do programa. Nos anos anteriores foram recolhidos, respectivamente, 166 toneladas (em 2017) e 356,7 toneladas (2018) destinadas ao aterro sanitário municipal”, acrescentou o secretário de Serviços Públicos, José Guimarães de Melo.

Fonte:

Deixe seu comentário