Portal da Cidade Umuarama

Coleta

Programa Bairro Saudável começa pelo conjunto Sonho Meu na próxima semana

Neste ano, o programa terá orientação e visitas domiciliares conforme o cronograma de coleta, com distribuição de material informativo

Postado em 20/01/2020 às 17:43 |

A recomendação é que a população já prepare os materiais, juntando os resíduos que serão colocados nas calçadas e aguardar apenas o aviso do carro de som, (Foto: Divulgação)

O Programa Bairro Saudável 2020 será iniciado na próxima semana, com coleta de resíduos e materiais que possam acumular água, a fim de eliminar criadouros e combater a dengue no período mais crítico do ano – que concentra calor e alta umidade.

Os primeiros bairros a serem visitados serão o Conjunto Habitacional Sonho Meu (I e II e lotes urbanizados) e os jardins Império do Sol I e II, onde os caminhões vão passar para a coleta nos dias 27 e 28 próximos, mas as visitas dos agentes comunitários de saúde (ACS) e de combate a endemias (ACE) iniciam nesta semana.

Na tarde desta segunda-feira, 20, o prefeito Celso Pozzobom recebeu representantes de várias secretarias municipais envolvidas no programa, para os ajustes finais. Ele foi informado sobre a análise detalhada dos dados e o volume de infestação nos bairros, apontado pelo último Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (Liraa), realizado entre os dias 6 a 10 de janeiro, sobre o qual é definido o cronograma de trabalho e coleta.

“Além de uma boa divulgação e da participação da comunidade, necessária para o sucesso do Bairro Saudável, devemos reforçar a atenção nos imóveis fechados e terrenos baldios, utilizando se necessário o drone da Vigilância Ambiental para não deixar nenhum imóvel de fora das visitas e coleta de materiais”, recomendou Pozzobom. O prefeito foi informado que os agentes já estão trabalhando aos sábados, nos imóveis que encontram fechados durante a semana, e a partir desta segunda ampliaram o horário das visitas – até as 18h30.

Neste ano, o programa terá orientação e visitas domiciliares conforme o cronograma de coleta, com distribuição de material informativo. As datas serão anunciadas com dois dias de antecedência por carro de som e na imprensa local. Haverá orientação nas unidades básicas de saúde e no Pronto Atendimento 24h Dr. Cândido Garcia, no Banco de Alimentos – nos dias de distribuição da cesta verde –, nos clubes de serviço (Lions e Rotary), nas igrejas católicas e evangélicas e teatro nas escolas municipais, após a volta às aulas.

Os donos de terrenos baldios serão notificados a proceder a limpeza dentro do prazo estabelecido pelo Código de Posturas do município, haverá atenção também para os veículos abandonados ou parados por longos períodos nas ruas da cidade e o lixo eletrônico deverá ser depositado na frente das escolas municipais, conforme a programação.

Preparação

“A coleta começa na próxima semana, mas a população já pode ir juntando os resíduos que serão colocados nas calçadas e aguardar apenas o aviso do carro de som, bem como galhos e folhas – que deverão estar ensacadas”, informou a secretária municipal de Comunicação, Letícia Macedo D’Avila Corrêa. “Contamos com o apoio do Comitê de Combate à Dengue e de todos que quiserem contribuir para a divulgação do programa, afinal o objetivo é combater o mosquito e livrar a cidade do risco de proliferação da dengue”, pontuou.

Não será recolhido entulho e os pneus velhos deverão ser destinados pela população a dois pontos de coleta que serão informados nos próximos dias. “Disponibilizaremos um número de WhatsApp para denúncias à fiscalização de posturas e o município vai notificar as imobiliárias para vistoriarem os imóveis destinados a venda e locação que estiverem sob sua responsabilidade”, acrescentou Gislaine Alves Vieira, diretora de Arrecadação e Fiscalização.

Quase mil toneladas

A reunião teve ainda a presença do secretário municipal de Serviços Públicos, José Guimarães de Melo e de sua equipe, da chefe da Divisão de Vigilância em Saúde, Maristela de Azevedo Ribeiro, do coordenador da Vigilância em Saúde Ambiental, Carlos Roberto da Silva, do chefe da Atenção Primária, Elizeu Ampessan, e do diretor de Meio Ambiente, Matheus Batista.

No ano passado, a campanha tirou dos quintais e residências 441 toneladas de resíduos e materiais potencialmente favoráveis para a reprodução do mosquito transmissor da dengue. Nos últimos três anos foram recolhidas 964 toneladas.


Fonte:

Deixe seu comentário