Portal da Cidade Umuarama

alimentos

Moedas verdes do Programa Lixo que Vale estão ficando em casa

Muitas famílias têm buscado fazer a troca sem levar os documentos

Postado em 17/05/2019 às 17:33 |

Além da moeda verde, é obrigatória apresentação de documento e carteirinha do programa (Foto: Tiago Boeing / PMU)

A Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, responsável pela execução do Programa Lixo que Vale, em parceria com a Cooperativa dos Pequenos Produtores Rurais de Umuarama (Cooperu), informa aos beneficiários que é obrigatória a apresentação de documento com foto (preferencialmente o RG) e a carteirinha do programa no momento da troca de moeda verde por alimentos, no Sacolão do Produtor.

Muitas famílias têm buscado fazer a troca sem levar os documentos. Como isso não é permitido, muita moeda verde ter ficado guardada em casa. Por isso, chega a faltar cédulas para o pagamento durante a coleta de materiais recicláveis nos bairros atendidos. “A moeda verde tem de circular. A família recebe quando entrega os recicláveis e depois utiliza no Sacolão, quando vai buscar os alimentos. Mas se não faz a troca e deixa as cédulas guardadas em casa, ocasiona a falta de moeda verde para o andamento do programa”, explica o diretor de Meio Ambiente, Matheus Batista.

Para o bom funcionamento do Lixo que Vale, portanto, é importante que as famílias sigam as regras do programa e aproveitem a grande variedade de alimento.


Fonte:

Deixe seu comentário